Os Paralamas do Sucesso – Bora Bora (1988)

R-9854997-1487437017-9370.jpeg

4a4e7-downloadpic3Bora-Bora é o quarto álbum de estúdio dos Paralamas do Sucesso, lançado em 1988. O disco tem como característica um lado A mais alegre e animado e um lado B mais introspectivo, que reflete com o fim do romance entre Herbert e Paula Toller. Também se trata da primeira experiência da própria produção da banda, o que acontece também no álbum seguinte, e marca a entrada definitiva dos sopros no som dos Paralamas. O álbum tem sucessos como “O Beco”, “Quase um Segundo” e “Uns Dias”. Vendeu cerca de 200 mil cópias.

Os Paralamas do Sucesso – Selvagem ? (1986)

unnamed

4a4e7-downloadpic3Selvagem? é o terceiro álbum de estúdio da banda brasileira Paralamas do Sucesso lançado em 1986. “A Novidade” é uma parceria com Gilberto Gil. Selvagem? está na lista dos 100 melhores discos da música brasileira, feita pela revista Rolling Stone ocupando o 39ª posição. O álbum é a segunda maior vendagem da banda ficando atrás apenas de Vamo Batê Lata. A capa do disco, criada por Ricardo Leite, mostra o irmão do baixista Bi Ribeiro, Pedro Ribeiro, em um acampamento numa área de cerrado em Brasília, onde hoje há um condomínio residencial. A foto foi tirada após uma semana em que eles estavam sem tomar banho e sem comer direito. Cada acampante se vestiu de um personagem, e Pedro estava vestido de “selvagem”, com uma faixa de judô e segurando um arco que eles ganharam de um índio, e com o qual pretendiam caçar aves. A imagem foi pregada na parede do cômodo onde a banda ensaiava na casa da avó dos irmãos, em meio a pôsteres de Alceu Valença, Jimi Hendrix e outros. Antes mesmo de qualquer faixa ser composta, a banda já havia decidido que aquela seria a capa do álbum, e o nome do personagem de Pedro seria o título, ainda que a gravadora tenha ficado inicialmente relutante. Segundo Bi, o objetivo era “desafiar, provocar, mostrar independência, que a gente podia fazer o que a gente queria”.

Os Paralamas do Sucesso – Hey Na Na (1998)

R-3810788-1442792588-8728.jpeg

4a4e7-downloadpic3Hey Na Na é o nono álbum de estúdio dos Paralamas do Sucesso, lançado em 1998.
O álbum é uma mistura do pop envolvente do álbum anterior e o som exótico de Severino. Entre os sucessos lançados deste disco estão “Ela Disse Adeus” e “O Amor Não Sabe Esperar”. Foi o último álbum de estúdio da banda antes do acidente com Herbert Vianna em 2001.

Os Paralamas do Sucesso – Rock In Rio 1985 (2007)

R-6680057-1424481790-2689.jpeg.jpg

4a4e7-downloadpic3Rock in Rio 1985 é um álbum da banda de rock brasileiro Os Paralamas do Sucesso, lançado em 2007 pela EMI. O álbum traz o show histórico dos Paralamas do Sucesso no terceiro dia da primeira edição do Rock in Rio, em 13 de janeiro de 1985. A banda apresenta sucessos de seus dois primeiros álbuns como “Cinema Mudo”, “Vital E Sua Moto”, “Óculos”, “Meu Erro”, “Ska” e “Inútil”, do Ultraje a Rigor e “Química”, da Legião Urbana.

Os Paralamas do Sucesso – Brasil Afora (2009)

brasil_afora_digipack_saida_.indd

4a4e7-downloadpic3Brasil Afora é o décimo segundo álbum de estúdio da banda Os Paralamas do Sucesso, lançado em 2009. A primeira canção do disco a ser lançada nas rádios foi A Lhe Esperar, composição de Arnaldo Antunes e Liminha. A faixa Meu Sonho estourou nas rádios em 2009 e entrou na trilha sonora da novela Caras e Bocas. O álbum foi lançado no mês de fevereiro de 2009. O álbum foi gravado na Bahia, no estúdio do cantor e músico baiano Carlinhos Brown, que participou da canção Sem Mais Adeus. A canção Quanto ao Tempo, de Brown, foi regravada para este álbum.

Os Paralamas & Titãs – Paralamas e Titãs Juntos e ao Vivo (2008)

500x500

4a4e7-downloadpic3Paralamas e Titãs Juntos e Ao Vivo é um álbum ao vivo das bandas brasileiras de pop rock Os Paralamas do Sucesso e Titãs, lançado em 2008. Gravado na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, em Janeiro de 2008, o disco marca as comemorações dos 25 anos de carreira de ambas as bandas, trazendo vários sucessos como “Sonífera Ilha”, “Diversão”, “Meu Erro”, “O Calibre”, “Go Back”, “Trac-Trac”, entre outras canções. Participam como convidados o guitarrista Andreas Kisser, do Sepultura, nas faixas “Selvagem / Polícia” e “Lugar Nenhum”; o cantor Samuel Rosa, do Skank, em “Lourinha Bombril” e “O Beco”; e o ex-titã Arnaldo Antunes, em “Comida”, “Lugar Nenhum” e “O Pulso” (incluída como faixa extra do DVD). A canção “Meu Erro” e o pout-pourri “Sonífera Ilha / Ska” foram incluídos na trilha sonora da telenovela Três Irmãs, da Rede Globo. “Selvagem / Polícia” aparece na coletânea dos Paralamas Arquivo 3.

Os Paralamas do Sucesso – D (1987)

46

4a4e7-downloadpic3O quarto disco do Paralamas era uma celebração à novidade que representava a própria banda, no também novo cenário brasileiro. O rock tinha tomado o país, e tomava agora a tradicional noite brasileira do festival de Montreux, na Suíça, na época uma das mais importantes festas da música internacional. Só lá era possível saber o que acontecia em boa parte do mundo e se inspirar com as cores do que os gringos começavam a chamar de world music… O show encerrava uma bem-sucedida turnê, a de “Selvagem?”, que conciliou êxito de vendagens e de crítica. Portanto, o que se ouvia era uma fotografia sonora de uma banda feliz da vida com os rumos que a música a ela reservou. Havia espaço para cantar Jorge Ben, para citar João Bosco e Titãs, e ainda enfileirar clássicos instantâneos como Óculos, Ska e Meu Erro. Além da alegria pelo bom momento, a viagem à Europa – a primeira da banda ao continente – foi precedida por uma temporada de ensaios e imersão no sítio de Bi, em Mendes, no interior do estado do Rio. Foi também a estréia do tecladista João Fera na discografia paralâmica, onde continua até hoje.

Os Paralamas do Sucesso – Longo Caminho (2002)

Os_Paralamas_Do_Sucesso-Longo_Caminho-Frontal

4a4e7-downloadpic3Longo Caminho é o décimo álbum de estúdio da banda brasileira de Rock Os Paralamas do Sucesso. Gravado após o acidente de ultraleve que paralisou o líder Herbert Vianna, conta com material composto antes do acidente. Longo Caminho é mais centrado no trio (Herbert, Bi Ribeiro e João Barone), com pouca participação da banda de apoio (sopros, percussão e teclados). As bases musicais foram gravadas nos estúdios AR, Rio de Janeiro. As vozes foram gravadas nos estúdios Tweety, na casa de Herbert Vianna. Os grandes sucessos foram “O Calibre” (canção de crítica à violência urbana), e as baladas “Cuide Bem do Seu Amor” e “Seguindo Estrelas”.