Marenna – Livin’ No Regrets (2018)

Marenna-Livin-No-Regrets

4a4e7-downloadpic3“Livin’ No Regrets” é o primeiro álbum ao vivo do Marenna, registrado na cidade de Caxias do Sul/RS, um dos shows que foram feitos no sul do Brasil e na Argentina, ao longo de dezoito meses. Aqueles familiarizados com o Hard Rock/ AOR do Marenna, sabem o quão arrojada à modernidade é a abordagem da banda para a pegada oitentista/noventista do estilo, bem radiofônica e melódica, resultando em composições empolgantes, aos moldes de nomes como H.E.A.T, Foreigner, Jeff Scott Soto, Journey, Whitesnake e Bon Jovi. No repertório temos treze composições, captadas por Juliano Boz (Digital Master Studios) e Arthur Appel, que também produziu, mixou e masterizou no estúdio Broken Glass em Caxias do Sul (RS). No palco, Rodrigo Marenna está acompanhado de Arthur Appel (Baixo e vocal), Aaron Alves (Guitarra e Vocal), Gionathan Sandi (Bateria), e traz, para dar ainda mais cor ao panorama de “Livin’ No Regrets”, as participações especiais de Sasha Z (Guitarra Solo em “Fall In Love Again”), Mauricio Pezzi (Teclados) e Jonas Godoy (Guitarra e vocal).

Marenna – No Regrets (2016)

capa-1400x1400-72dpi

4a4e7-downloadpic3“No Regrets” é simplesmente perfeito. Da primeira à última música, Marenna explora o melhor que o AOR pode oferecer para quem é fã do estilo. Com melodias incríveis, refrões grudentos demais, solos com grooves na dose certa e composições super bem construídas, “No Regrets” vem mostrar toda a qualidade em um disco de Hard Melódico. Influenciado e inspirado por grandes ícones do Hard, como Bon Jovi, Harry Hess, H.E.A.T, Journey, Toto, Marenna traz neste primeiro trabalho – após um EP (“My Unconditional Faith”) já bastante aplaudido pela crítica mundial – uma identidade única. Com poucos minutos, seu timbre inconfundível e a afinação das guitarras já deixa o trabalho com a sua cara. Outro ponto importante, o sulista de Pelotas (RS) possui qualidade vocal ótima, limpa e por diversas vezes brinca com timbres altos e baixos com extrema facilidade, fora o drive que aplica em alguns momentos. O trabalho todo é bastante homogêneo, mas há de se destacar algumas faixas como “Can’t Let You Go”, “Never Surrender” e “Come Back”.