Quiet Riot – Setlist : The Very Best Of Quiet Riot Live (2010)

614f0tVM3PL

4a4e7-downloadpic3Lançado em 2010, Setlist : The Very Best of Quiet Riot Live é um albúm ao vivo da série Setlist. O album se concentra em 2 anos na vida da banda (1983/84), época de maior destaque da banda. O que se ouve nas 12 faixas do albúm são os maiores classicos da banda como “Mama Weer Crazee Now”, “Slick Black Cadillac”, “Stomp Your Hands, Clap Your Feet”, “Bang Your Head (Metal Health)”, “Cum On Feel The Noize”, entre outros.

Quiet Riot – Alive And Well (1999)

000000004359

4a4e7-downloadpic3

“Alive And Well” é o nono álbum de estúdio da banda de heavy metal Quiet Riot. Foi gravado após uma reunião da formação clássica do Quiet Riot dos anos 80 de Kevin DuBrow, Rudy Sarzo, Carlos Cavazo e Frankie Banali. Ao contrário do que o título do disco possa sugerir, “Alive and Well” não tem nada de ao vivo, mas possui gravações inéditas e regravações de alguns de seus maiores sucessos. Dentre as novas canções, destacam-se de cara a festeira “Slam Dunk (Way To Go!)” e “The Ritual”, com excelente ritmo. As linhas de contrabaixo na faixa-título estão ótimas e os solos de Cavazo em todas as canções estão como sempre foram: simples e de bom gosto. Há um cover mediano para “Highway to Hell”, mas a voz de Kevin não agrada e deve fazer o saudoso Bon Scott pensar em reencarnação para mostrar como se canta AC/DC.

Quiet Riot – Down To The Bone (1995)

R-10719207-1509299110-1960.jpeg

4a4e7-downloadpic3“Down To The Bone” é o oitavo álbum do Quiet Riot gravado nos Ocean Studios, Burbank, Califórnia, The Track House, Van Nuys, na Califórnia, e Paramount Studios, Hollywood, Califórnia. Com o fiasco de vendas de Terrified, a banda não demorou a compor o seu sucessor, e em meio essa correria, nasceu Down To The Bone. Esse ainda levantando a cara da banda, pórem, com um groove particular da época, pois segundos a própria banda, eles mesmos estavam ouvindo um pouco do som da época e sendo influênciados por algumas coisas pontuais, então seria inevitavel que algo soaria parecido. O disco marca a volta da formação que eternizou o clássico “QR lll”, com produção do vocalista Kein Dubrow. E apesar de ter obtido um sucesso comercial um pouco maior que seu antecessor, ficou muito longe da relevância midiática que o Quiet Riot teve nos anos 80, pois o grunge ditava moda na época, e ofuscou muitos bons trabalhos.

Quiet Riot – The Randy Rhoads Years (1993)

R-4819196-1376494345-6527.jpeg

4a4e7-downloadpic3

“The Randy Rhoads Years” é uma compilação da banda americana de heavy metal Quiet Riot que apresenta canções da época de Randy Rhoads com a banda no final dos anos 1970. Inclui material inédito e algumas músicas remixadas dos dois primeiros álbuns do Quiet Riot, lançados apenas no Japão. Esses dois álbuns, Quiet Riot e Quiet Riot II, ainda não receberam nenhum tipo de lançamento fora do Japão devido aos desejos da família Rhoads. Nenhuma das canções do The Randy Rhoads Years são as mesmas versões que aparecem nos dois álbuns originais do Quiet Riot. A pedido da família Rhoads, o vocalista de longa data do Quiet Riot Kevin DuBrow remixou todas as faixas, exceto a inédita “Force of Habit”, já que suas fitas master multitrack haviam sido perdidas. Os vocais principais foram regravados em todas as faixas, exceto “Force of Habit” de Kevin DuBrow. Em um caso, ele reescreveu a letra com o ex-baterista do Rainbow Bobby Rondinelli. Esta faixa, “Last Call For Rock ‘n’ Roll” foi anteriormente intitulada “Mama’s Little Angels” no Quiet Riot. A bateria em todas as faixas, exceto “Force of Habit” foram re-sampleadas, e as faixas de guitarra foram tocadas através dos amplificadores Marshall de Carlos Cavazo para duplicar o som que Randy Rhoads alcançou na banda de Ozzy Osbourne. De acordo com Kevi DuBrow, Randy Rhoads nunca ficou feliz com seu timbre de guitarra enquanto estava no Quiet Riot, mas muito satisfeito com seu timbre enquanto estava com Ozzy Osbourne, já que ele poderia pagar um equipamento melhor até então.