Mötley Crüe – The Dirt Soundtrack (2019)

motley-crue-dirt-soundtrack

4a4e7-downloadpic3The Dirt Sundtrack como o próprio nome sugere é a trilha sonora da do filme The Dirt, baseado na autobiografia da banda lançada em 2001. A trilha sonora de 18 músicas masterizada pelo vencedor do Grammy , Dave Donnelly, apresenta uma coleção de clássicos do Mötley Crüe que destacam significativamente os momentos significativos que moldam o filme. O álbum inclui 14 músicas favoritas dos fãs e faixas premiadas como “Dr. Feelgood” , que alcançou o número 6 na Billboard ‘s Hot 100 e os hinos ‘Girls, Girls, Girls’, que chegou ao número 2 na Billboard Top 200, entre outros. Os sucessos adicionais apresentados são “Kickstart My Heart” , “Same ‘Ol Situation (SOS)” , “Shout At The Devil” e a icónica balada “Home Sweet Home” que aterrou o reconhecimento mainstream da banda. Para a exclusiva trilha sonora do filme, o Mötley Crüe gravou quatro novas músicas com o single “The Dirt (Est. 1981) (feat. Machine Gun Kelly)”, com versos de rap em torno dos riffs de guitarra. As três músicas que concluem o álbum são “Ride With The Devil” , “Bater E Burn” e um cover de Madonna: “Like A Virgin”.

Mötley Crüe – Saints Of Los Angeles (2008)

81y4FoMziKL._AC_SL1500_

4a4e7-downloadpic3Saints of Los Angeles é o nono e provavelmente último álbum de estúdio da banda norte-americana Motley Crue. O disco teve grande sucesso, chegando à 4º colocação na Billboard 200, à mesma colocação da Top Internet Albums, à 3ª na Top Canadian Albums, ao topo da Top Independent Albums, e a uma posição desconhecida da European Top 100 Albums. É o primeiro álbum desde a volta do baterista Tommy Lee. A faixa-título é a primeira na história a ser lançada em um jogo, no caso Rock Band, antes de ser disponibilizada para venda. Todas as músicas foram compostas pelo baixista Nikki Sixx em parceria com DJ Ashba e James Michael, seus companheiros no Sixx A.M. O trio também produziu o álbum ao lado de Marti Frederiksen.

Mötley Crüe – Carnival Of Sins : Live (2006)

Mötley Crüe - Carnival Of Sins (Live) - Front

4a4e7-downloadpic3Carnival of Sins: Live é um álbum duplo ao vivo do Mötley Crüe. Foi lançado em 2006 pela Mötley Records. Este CD nada mais é do que registro de áudio do DVD também lançado – Carnival of Sins – resultado das filmagens da apresentação do grupo em Grand Rapids, Michigan. Lançado em edição dupla, o primeiro CD é iniciado pela empolgante “Shout At The Devil”, prosseguindo com “Too Fast For Love” e “Ten Seconds To Love”, mostrando logo de cara o que vem pela frente: muito Hard Rock. Conta ainda com a intensa “Wild Side”, passando pelas não menos clássicas “Girls, Girls, Girls” e “Live Wire”. Destaque também para “Red Hot”, que soa muito bem em versão ao vivo. “Louder Than Hell”, do fraco álbum Theatre Of Pain, poderia ser dispensada, afinal muitas outras músicas mais interessantes ficaram de fora. Como já havia sido feito no registro ao vivo anterior da banda (Live: Entertainment Or Death), o segundo CD traz o “set” com as baladas, como “Without You”, “Don`t Go Away Mad (Just Go Away)” e a sempre tocada “Home Sweet Home”. As mais novas músicas apresentadas pela banda também foram inseridas na apresentação – “Sick Love Song” e “If I Die Tomorrow” – esta última destoando um pouco do estilo da banda, embora tenha ficado mais legal ao vivo, exatamente por deixar um pouco de lado a característica pop que prevalece na versão de estúdio. Para fechar, a adrenalina corre solta com “Kickstart My Heart” e com os covers de “Helter Skelter” (Beatles) e “Anarchy In The U.K.” (Sex Pistols).

Mötley Crüe – Red, White & Crue (2005)

Mötley Crüe - Red, White & Crüe - Front

4a4e7-downloadpic3Red, White & Crüe é a sexta coletânea musical lançada pela banda norte-americana de heavy metal, Mötley Crüe. O álbum foi lançado em 1 de Fevereiro de 2005 pela gravadora Hip-O. Red, White & Crüe possui dois discos, totalizando 37 faixas. Novidades? Pouca coisa. Como de praxe, algumas canções inéditas: “Sick Love Song” é uma delas e se aproxima da intensidade do som que se conhece do Mötley Crüe, com o velho Mick Mars mandando muito bem nas seis cordas e Vince cantando como nos bons tempos. Porém “If I Die Tomorrow” foge completamente da proposta da banda. Não que seja uma canção ruim, tem peso, etc e tal, mas apenas não é o Mötley que conhecemos. Também há algumas raridades, como “Black Widow” e “Bitter Pill”, além de remixes para os clássicos “Home Sweet Home” e “Too Young To Fall In Love”. De resto, as músicas que fizeram esta banda chegar ao estrelato desde o começo de sua carreira, dando uma geral em todos seus álbuns de estúdio. Mesmo sendo canções bem simples, são cheias de energia e conseguem agradar mesmo depois de tanto tempo, inclusive “Hooligan’s Holiday”, faixa com John Corabi na voz, do subestimado e auto-intitulado álbum de 1994.